Management 3.0: Agile Leadership Practices

A Gestão Agile é uma parte muitas vezes esquecida da metodologia Agile. Há muita informação disponível para os desenvolvedores Agile, testadores e gestores de projeto, mas muito pouco para os gestores de desenvolvimento e líderes de equipe. No entanto, quando as organizações adotam desenvolvimento Agile de software, não só os desenvolvedores, testadores e gestores de projetos precisam aprender as novas práticas. Gestores de desenvolvimento e líderes de equipe devem também aprender uma nova abordagem para a liderança e gestão de organizações Agile.

Vários estudos indicam que os gestores "old-style" são o maior obstáculo nas transições para o desenvolvimento Agile de software. Gestores de desenvolvimento e líderes de equipe precisam aprender qual é o seu novo papel nas organizações de desenvolvimento Agile de software. Este curso foi concebido para ajudá-los.

Quem deve frequentar

Este curso destina-se a líderes / gestores que querem se tornar Agile, e a pessoas que querem se ser grandes líderes de equipe ou gerentes de linha. (Não é preciso ter experiência prática com os métodos Agile, embora algum familiaridade com os princípios e práticas Agile seja útil)

O curso normalmente chama os líderes de equipe (15%), gestores de desenvolvimento (15%), Consultores Agile (15%), Scrum Masters (15%), gestores de projeto (10%), Product Owners(10%), desenvolvedores e verificadores (gestão de 10%), e de nível superior (10%).

Estrutura do curso

Tópicos dia 1

  1. Desenvolvimento de software Agile é o novo padrão de ouro para as equipes de software. Vai aprender os diferentes métodos ágeis, práticas melhores e mais populares, as 7 maneiras de olhar para projetos de software, os desafios na adoção de Agile em todo o mundo, e a contribuição do gestor e do líder da equipe em organizações Agile;
  2. Ciência da complexidade e pensamento sistêmico são os pilares de uma mentalidade Agile. Vai aprender sobre diagramas de loops causais, o que é a teoria da complexidade, como pensar em termos de sistemas, sobre Black Swans and Jokers, sobre a diferença entre complexo e complicado, e sobre as 7 falácias que muitas vezes reconhecemos no pensamento linear tradicional;
  3. As pessoas são a parte mais importante de uma organização e os gestores devem fazer todo o possível para manter as pessoas ativas, criativas e motivadas. Vai aprender sobre a diferença entre motivação intrínseca vs motivação extrínseca, os 10 desejos intrínsecos e técnicas comuns para a compreensão do que é importante para as pessoas nas suas equipes, como as reuniões one-on-one, as avaliações pessoais, as 12 perguntas mais importantes, e reuniões 360 ​​graus;
  4. As equipes são capazes de se auto-organizar, e isso requer autorização, delegação e confiança por parte da administração. Você vai aprender a fazer auto-organização do trabalho, como distribuir a autorização numa organização, os desafios de delegar, como cultivar relações de confiança, e várias técnicas de controle distribuído, como os 7 níveis de delegação, e quadros de autoridade;

Topicos dia 2

  1. A auto-organização pode não levar a nada, e portanto é necessário proteger as pessoas e recursos compartilhados, dar às pessoas um propósito claro e metas definidas. Vai aprender quando gerir e quando liderar, como usar critérios diferentes para criar objetivos úteis, sobre os desafios em torno da gestão por objectivos, e como proteger as pessoas e recursos compartilhados de quaisquer efeitos negativos de auto-organização.
  2. As equipes não são capazes de alcançar seus objetivos se os membros da equipe não são suficientemente capazes, e os gerentes devem, portanto, contribuir para o desenvolvimento das competências. Vai aprender sobre os níveis de habilidade e níveis de disciplina, como e quando aplicar as sete abordagens de desenvolvimento de competências, a forma de medir o progresso num sistema complexo, o efeito de sub-optimização, e várias dicas para métricas úteis;
  3. Muitas equipes operaram dentro do contexto de uma organização complexa, e, assim, é importante considerar estruturas que melhorem a comunicação. Vai aprender como fazer crescer uma estrutura organizacional como um fractal, como equilibrar a especialização e a generalização, como escolher entre as equipas funcionais e multi-funcionais, sobre a liderança informal e cargos de alargamento, e sobre o tratamento de equipes como unidades de valor numa rede de valor ;
  4. As pessoas, as equipes e as organizações precisam melhorar continuamente, a fim de adiar a falha para o mais possível. Na prática, isso significa que os gerentes e líderes devem agir como agentes de mudança, tentando mudar os sistemas sociais complexos à sua volta. Vai aprender sobre as 4 facetas da gestão de mudança, que abordam o sistema, os indivíduos, as interações, e o limite do sistema.